Acesso Dedicado - Um espaço para coisas interessantes

twitterFacebookGoogle PlusLinkedInRSS FeedEmail

Arquivo do AD

Posts sendo visitados

SITES & BLOGS


Lomeutec - Tutoriais e Informação
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Publicações Recentes

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.
2leep.com
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.
2leep.com

O Ano de 2011 foi um dos melhores não somente para a geração atual, mas também para a indústria de jogos eletrônicos como um todo. Os lançamentos saíram aos montes, obras-primas e grandes lançamentos deram as caras, renderam discussões em toda a parte, geraram discórdia em centenas de comunidades e, é claro, venderam horrores.
O fato é que este ano nos trouxe alguns dos jogos que serão ainda por muito tempo jogados e para sempre lembrados, seja pelo capricho na produção, beleza estética ou gráfica, momentos marcantes nas trilhas sonoras ou por jogabilidades dignas de não nos fazerem largar o joystick por horas.


Assassin’s Creed: Revelations (Ubisoft | Ação e Aventura | PC, Playstation 3 e Xbox 360)


O episódio que revela, esclarece e completa a história do protagonista Ezio Audittore da Firenze é também o mais extenso e mais complexo entre todos os jogos da série “Assassin’s Creed”. “Revelations” traz jogabilidade aprimorada, sistema de combates revigorado e novas modalidades no multiplayer online, o que garante muitas horas extras de desafios e diversão.

Batman: Arkham City (Rocksteady Studios | Ação | PC, Playstation 3 e Xbox 360)


O melhor jogo já feito sobre um herói dos quadrinhos faz de “Batman: Arkham City” ser um dos games mais bem avaliados do ano. E a Rocksteady Studios merece todos os créditos, pois o game traz exploração num cenário cinco vezes maior que o episódio anterior, novos personagens jogáveis (Robin e Mulher-Gato), reformulação no sistema de combates e maior quantidade de equipamentos para derrotar os inimigos.

Battlefield 3 (DICE | Tiro em 1° pessoa | PC, Playstation 3 e Xbox 360)



“Battlefield 3” foi a prova do que a produtora sueca DICE é capaz de fazer em relação a gráficos de primeira e a um multiplayer online extremamente viciante. A engine Frostbite 2 trouxe iluminação e destruição de cenário inigualáveis, ao passo que as partidas em rede mostraram sua força máxima num robusto sistema de evolução, veículos destruidores e mapas gigantescos e interativos. 

Call of Duty: Modern Warfare 3 (Infinity Ward e Sledgehammer Games | Tiro em 1° pessoa | PC, Playstation 3, Xbox 360 e Nintendo Wii)


O maior lançamento do ano – e da história – merece toda a atenção dos fãs de jogos de tiro em primeira pessoa. Muitos podem reclamar da reciclagem na engine do game, mas é fato que a Infinity Ward, em parceria com a Sledgehammer Games, sabe contar enredos sobre guerras modernas. E, aqui, a fictícia 3° Guerra Mundial faz deste o melhor “Modern Warfare” já lançado e torna o game indispensável a qualquer um que não dispensa fuzilar crânios virtuais.
Crysis 2 (Crytek | Tiro em 1° pessoa | PC, Playstation 3 e Xbox 360)


Sequência de um dos clássicos modernos mais populares no PC, “Crysis 2” teve a difícil missão de superar o game original quando lançado. Para uns, conseguiu fácil. Para outros, nem chegou perto. Mas o que realmente importa é que o título apresenta gráficos animalescos, cenários mais diversificados, combates variados com a armadura Nano Suit e um divertidíssimo multiplayer online.

Dark Souls (From Software | RPG | Playstation 3 e Xbox 360)


Sucessor “espiritual” de “Demon’s Souls”, é um RPG de ação para poucos. Com batalhas contra chefes gigantes e cenários bem reproduzidos, a dificuldade é altíssima e qualquer deslize é morte na certa. É do tipo de game que recompensa o jogador pela paciência e planejamento cauteloso das ações antes de progredir. E é exatamente por isso que agrada e dá aquela sensação de obstáculos superados após muito sufoco e sofrimento. 

Dead Space 2 (Visceral Games | Ação | PC, Playstation 3 e Xbox 360)

Isaac Clarke é protagonista de um game de ação ainda mais denso, cheio de momentos de tensão, sustos pré-programados, corredores estreitos e sujos de sangue, alienígenas (necromorphs) ainda mais letais e uma dúvida: será que sua namorada Nicole, tida como morta no primeiro game, realmente não está mais viva? Ainda, o artefato The Marker põe sua vida em risco e sua meta é destrui-lo.

Deus Ex: Human Revolution (Eidos Montreal | Tiro em 1° pessoa, ação e RPG | PC, Playstation 3 e Xbox 360)

Um jogo que mescla, pelo menos, quatro gêneros: ação, tiro em primeira pessoa, RPG e espionagem. Só isso já faz do game ser altamente recomendável, pois todos eles são muito bem executados. Mas ainda bem que o enredo é interessante, a trilha sonora por vezes combina com o que acontece na tela e as possibilidades de evolução dos personagens adiciona muita estratégia aos combates. É um legítimo "Deus Ex".

DiRT 3 (Codemasters | Corrida | PC, Playstation 3 e Xbox 360)


O terceiro game da série de rally mais popular do mundo traz gráficos bastante rebuscados, variedade de circuitos, veículos, modalidades e desafios para todos os gostos. Preza pelas corridas mais descompromissadas, mas também apresenta traços de simulação que permitem configurar algumas características dos possantes, deixando-os de acordo com suas vontades como piloto.

FIFA 12 (Electronic Arts | Esporte | PC, Playstation 3, Xbox 360 e portáteis)


O jogo de futebol virtual que mais vende no mundo hoje não poderia ficar de fora da lista. As armas da Electronic Arts para todo esse sucesso é, principalmente, maior realismo de simulação nas jogadas, principalmente em relação à física de colisão entre os jogadores. O modo carreira ainda traz muito desafio às emocionantes partidas, que só perde em longevidade para os modos online, perfeitos para testar suas habilidades contra outros craques de bola.

Forza Motorsport 4 (Turn 10 Studios | Corrida | Xbox 360) 

Considerado por muitos o jogo definitivo de simulação de corrida da geração atual, “Forza 4” é exclusivo do Xbox 360. Essa reputação é explicada porque o game apresenta gráficos extremamente bem produzidos, mais de 500 carros selecionáveis (entre clássicos, esportivos e de passeio), desafios com dificuldades variadas e compatibilidade com o Kinect, acessório que simula dirigibilidade de um carro sem a necessidade de um joystick.

Gears of War 3 (Epic Games | Ação | Xbox 360)


O episódio que fecha a trilogia de ação da Epic Games tem vaga certa na lista e merece estar na biblioteca gamer de qualquer jogador que aprecie tiro em terceira pessoa. Isso porque o jogo encerra a guerra entre humanos e os seres locusts de maneira triunfal ao apresentar um visual deslumbrante, grande variedade de armas e equipamentos e um multiplayer online capaz de divertir por meses. 

Infinity Blade II (Epic Games | Ação e RPG | Smartphones)

O jogo mais bem produzido para smartphones. Por que digo isso? Simples: não é mais um daqueles joguinhos descompromissados com rápidas experiências que logo perdem a graça. “Inifnity Blade II” tem quesitos técnicos bastante apurados: como qualquer outra superprodução, tem enredo cativante, gráficos muito bem produzidos, ótima interação nos combates e muitos itens e equipamentos para coletar e evoluir.

L.A. Noire (Team Bondi | Ação | PC, Playstation 3 e Xbox 360)

Um jogo que até pode ser confundido com “Grand Theft Auto” em alguns aspectos, mas é só começar a jogar para ver que a ação se baseia totalmente numa trama intrigante em que o protagonista Cole Phelps deve desvendar a qualquer custo. Para isso, o game se apóia na checagem de pistas, informações, entrevistas com suspeitos e expressões faciais inigualáveis para dar seu veredito. E é exatamente pela inovação na temática que “L.A. Noire” conquista os jogadores.

LittleBigPlanet 2 (Media Molecule | Plataforma | Playstation 3)

O melhor jogo de plataforma do Playstation 3 está aqui. As possibilidades no gameplay, as variações das fases, os segredos e itens para desvendar e uma gigantesca comunidade online lotada de desafios são as atrações principais do game. E o protagonista Sackboy, acompanhado de alguns novos amigos, dão um tom bastante descompromissado à aventura, que pode ser jogada por até 4 pessoas ao mesmo tempo, seja em rede ou local. 

Mass Effect 2 (BioWare | Playstation 3 | Ação e RPG | PC e Xbox 360 receberam o game em 2010)

Sequência do RPG de ação com tiro em terceira pessoa lançado em 2007, é necessário ter jogado o game anterior para entender os acontecimentos em “Mass Effect 2”. Na trama, o comandante Shepard procura por resquícios de resistência dos alienígenas Geth. São várias opções de diálogo para escolher, o que pode mudar totalmente o rumo da aventura. Além disso, os cenários são grandiosos e explorar dezenas de planetas dá uma sensação inigualável de combatente espacial. 

Mortal Kombat (NetherRealm Studios | Luta | Playstation 3 e Xbox 360)


Uma das séries de luta mais populares dos anos 90 retornou de peito estufado nesse ano. Dos tradicionais combates em 2D, passando pelos fatalities, personagens conhecidos na franquia e chegando aos cenários clássicos, a sensação é de que a Warner Bros acertou em cheio e atendeu ao pedido dos fãs: mecânica retrô bem adaptada às tendências odernas nos games do gênero. 

Portal 2 (Valve | Plataforma e quebra-cabeças | PC, Playstation 3 e Xbox 360)

Sequência de um dos games mais revolucionários dos últimos tempos, é uma evolução drástica em comparação com o antecessor. Cenários maiores, quebra-cabeças mais complexos, dificuldade que aumenta progressivamente, partidas cooperativas em rede ou em tela dividida, trama envolvente e dublagens características são apenas alguns dos motivos que fazem deste um dos jogos mais bem avaliados do ano.

R.A.G.E (id Software | Tiro em 1° pessoa e aventura | PC, Playstation 3 e Xbox 360)


Produzido pela renomada id Software, a mesma empresa dos clássicos “Quake” e “Doom”, “R.A.G.E” traz um mundo pós-apocalíptico bem diversificado, com gráficos bastante detalhados, texturas bem reproduzidas e expressões faciais de primeira. Além disso, traz muitas missões secundárias, que prolongam ainda mais o tempo da aventura jogatina, e um modo cooperativo que pode ser jogado em rede ou com um amigo em tela dividia, o que  garante ainda mais diversão.

Rayman Origins (Ubisoft | Plataforma | Playstation 3, Xbox 360 e Nintendo Wii)


Um dos personagens mais carismáticos dos anos 90 voltou em 2011 com maestria: “Origins” é o episódio que retoma vários elementos clássicos do game de plataforma de Rayman. A aventura retorna com o que há de mais tradicional no gênero: deslocamento lateral, plataformas, alavancas, itens escondidos e inimigos difíceis. O visual lindíssimo e a divertida trilha sonora fecham o pacote com louvor.

Super Mario 3D Land (Nintendo | Plataforma | Nintendo 3DS)


O encanador italiano mais famoso de todos os tempos não podia estar fora dos melhores jogos do ano. Lançado para 3DS, o título agrada porque traz controles extremamente responsivos e fáceis de aprender, diversidade de cenários e desafios com dificuldade crescente e, como característica única do portátil, uma excelente reprodução das possibilidades 3D em jogos eletrônicos. 

The Legend of Zelda: Skyward Sword (Nintendo | Aventura e RPG | Nintendo Wii)

Aqui está o jogo mais bem produzido do Nintendo Wii. Motivos: usa de maneira inteligente e proveitosa os controles sensíveis a movimento do console, traz um visual deslumbrante, trilha sonora épica e uma aventura à altura do mais exigente dos fãs da série criada por Shigeru Miyamoto. Além disso, os combates estão mais estratégicos e difíceis e ações simples, como correr ou escalar, dependem de uma barra de resistência, o que agrega nova dinâmica ao game.

The Elder Scrolls V: Skyrim (Bethesda | RPG | PC, Playstation 3 e Xbox 360)

O RPG de ação mais bem avaliado do ano é absurdamente vasto e, completar todas as missões principais e completar todos os extras irá fazer seu marcados passar fácil das 300 horas de jogo. Além disso, são dezenas de equipamentos e itens para coletar, muitos feitiços para dominar e milhares de inimigos para enfrentar (incluindo dragões!). Tudo num mapa gigantesco e cheio de detalhes e eventos. 

The Witcher 2: Assassins of Kings (CD Project Red | RPG | PC)

Além dos gráficos com detalhes muito bem trabalhados, um dos pontos que chama atenção neste RPG é a narrativa épica. Cheia de surpresas, não é preciso ter jogado o primeiro game para entender os acontecimentos. O sistema de combates continua parrudo, só que mais orientado à ação e possibilita novas formas de contra-ataque e defesa, essenciais para sobreviver no grandioso mundo do game.

Uncharted 3: Drake's Deception (Naughty Dog | Ação e aventura | Playstation 3)

O caçador de tesouros mais famoso do Playstation 3 fecha a trilogia de aventuras com maestria. O título é compra obrigatória para quem busca por gráficos estonteantes, personagens carismáticos, trama envolvente, trilha sonora espetacular e momentos de ação que superam muitos filmes de Hollywood. Além disso, o multiplayer online está de volta, revigorado e com novas modalidades cooperativas de jogo.




Fonte:Adrenaline

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

"Veja outras publicações no AD: "

2leep.com

 

Deixe o seu comentário!

Seu comentário será muito bem vindo, mas eu modero todos. Então se o seu não foi publicado dê uma olhada nas Políticas de Comentários. Pode ser que alguma coisa não estava dentro das regras. (^_^)v

Se você gostar de alguma publicação, use um pouco do tempo que você vai economizar se beneficiando das explicações ou do entretenimento dessa leitura e retribua deixando o seu comentário. Não é uma obrigação, mas isso beneficia muito o Acesso Dedicado. Então se o A.D. te ajudou, ajude o A.D. também. Fazer um comentário é muito rápido, não oferece qualquer complicação.

Se você é dono de Blog ou Site e gostou de alguma publicação, não plagie. Seja um bom companheiro, veja os Termos de Uso do Acesso Dedicado e não copie o conteúdo das postagens.

E se você víu algum conteúdo em algum lugar que foi plagiado daqui, boicote o site ou blog que cometeu plágio. Não permita que pessoas que oferecem conteúdo de qualidade sejam prejudicadas por meros copiadores. Façamos uma internet melhor.

Plágio é crime: (lei nº 9.610, de 19.02.98, que altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais, publicada no D.O.U. de 20.02.98, Seção I, pág. 3 por decreto do então presidente FERNANDO HENRIQUE CARDOSO)